Hoje, 19 de novembro de 2017

E A LÍNGUA SEGUIU E SEGUE A TROPA!

Aileda de Mattos Oliveira (15/4/2015)

Compreendemos que o Exército Brasileiro limite-se a rememorar os feitos militares da época, ao dedicar o dia 19 de Abril à simbólica formação da Força Terrestre, como um culto à histórica vitória em Guararapes, nos idos de 1648.

No entanto, não se restringe às batalhas contra os holandeses o papel que desempenhou, ainda, como “forças luso-brasileiras”. Nesta situação, deram início à unificação nacional que não podia prescindir da língua portuguesa, àquela época, relegada em favor da “língua geral”, politica e estrategicamente disseminada pelos jesuítas, que objetivavam a transformação do Brasil no “Império Teocrático”.

Desde a sua formação, o Brasil sempre foi vítima de grupos que se empenharam em desviar a sua trajetória em direção a rumos escusos, diferentes do traçado para o seu desenvolvimento e projeção como soberana nação. Não conseguiram.

Se a presença militar do Mestre de Campo português Francisco Barreto de Menezes foi fundamental na manutenção do idioma luso, coube aos demais participantes, miscigenados, serem os implantadores da língua pela presença militar em cada canto em que estivessem.

Sim, a língua seguiu a tropa e com a tropa acampou; e continua seguindo a tropa e com a tropa acampando. Graças a esse convívio diário, devemos, ontem, às forças luso-brasileiras, hoje, ao Exército Brasileiro, a contínua tarefa de manutenção da unidade nacional, para a qual é essencial a constante transmissão da língua àqueles que, distantes, precisam integrar-se ao território e identificar-se como brasileiros pela cultura comum que ela transmite.

Que sejam repelidos, como apátridas, todos os que tentam destruir a unidade nacional conquistada com muita luta e sangue; que sejam rechaçados os devotados aos interesses antibrasileiros; que sejam afrontados os que objetivam o enxovalhamento da língua, pelo desprezo que a ela dedicam as entidades educacionais, de onde, hoje, saem grades curriculares mantenedoras da ignorância e do atraso.

A presença do Exército em cada ponto longínquo do país é a garantia de que as unidades territorial e linguística serão escrupulosamente preservadas, por não sobreviver uma sem a outra.

Por esta, entre outras exemplares ações, cumprimentamos o Exército Brasileiro, nesta sua data de 19 de Abril, pelos 367 anos de gloriosa existência!

(Dr.ª em Língua Portuguesa. Vice-Presidente da Academia Brasileira de Defesa)

Comentários fechado.

Publicações


Outros Links

Regionais


Secretaria da AVCFN

Telefones para contato:
(21) 99076-6701
(21) 99076-6585

Email:
gerente@avcfn.com.br

Fale conosco da AVCFN

faleconosco@avcfn.com.br

Pesquisar