Hoje, 19 de novembro de 2017

Surdez não tem idade – SAÚDE NAVAL

 

Trânsito, música alta, máquinas barulhentas, ruídos diversos. O cérebro acostuma, mas os ouvidos sofrem. Em 10 de novembro, comemora-se o Dia Nacional da Surdez e a data serve para nos alertar sobre a importância do cuidado com a saúde auditiva. Ao contrário do que muitos pensam, a surdez não está relacionada apenas ao envelhecimento. Ela tem crescido no público jovem devido aos maus hábitos, por isso fique atento.

     Veja a nota do SAÚDE NAVAL:

     A perda auditiva é um problema de saúde presente no Brasil e no mundo.De acordo com os dados do Censo Demográfico Brasileiro de 2010, a prevalência da deficiência auditiva é de cerca de 5% da população brasileira. O problema também atinge jovens, especialmente, em decorrência do uso de fones de ouvido em alto volume. Segundo especialistas, a Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR) será muito comum nas novas gerações.

O uso inadequado de fones de ouvido e a exposição a altas potências de equipamentos de som e instrumentos, seja em boates ou shows, são fatores que podem contribuir para prejudicar a audição. E a juventude está mais suscetível a esse problema

Como prevenir?Abaixe o volume!

Todos, independentemente da idade, devem se preocupar com o risco que o uso de fones de ouvido em volume alto pode oferecer. As recomendações do Conselho Federal de Fonoaudiologia são:

Abaixar o volume até conseguir escutar os sons do ambiente;

Retirar os fones por 15 minutos a cada 45 minutos de uso;

Limpar os fones com frequência; e

Evitar compartilhá-los.

Além disso, dê preferência aos fones de ouvido que ficam externos à orelha e adote alguns hábitos para preservar a sua audição, como:

Usar protetores auriculares, se exposto a ruídos constantemente;

Evitar ficar muito tempo em ambientes fechados com música alta;

Circular com as janelas do carro fechadas, evitando o barulho do trânsito;

Não ligar vários aparelhos de uma só vez (como TV, rádio, máquina de lavar, liquidificador, etc.);

Ficar em silêncio sempre que possível, depois de dias agitados, para dar descanso aos ouvidos.

Trabalhadores de ambientes ruidosos devem utilizar os equipamentos de proteção individual (EPI) adequados ao tipo de atividade que desempenham, conforme o manual do Ministério da Saúde.

A perda auditiva é gradual, cumulativa e pode ser irreversível. Fique atento a situações que podem indicar essa perda, como não entender o que as pessoas dizem, presença constante de zumbidos e necessidade persistente de aumentar o volume da televisão.

O ideal é procurar um profissional habilitado para avaliação audiológica periodicamente.

OUVIU?

Sarah Dias Silva
Guarda-Marinha (RM2-S)
Conselho Editorial do Saúde Naval.

Por Lucio Lucena.

Vice-diretor de Comunicação da AVCFN

Editor do Blog do SM

www.sacoemaca.blogspot.com.br

Comentários fechado.

Publicações


Outros Links

Regionais


Secretaria da AVCFN

Telefones para contato:
(21) 99076-6701
(21) 99076-6585

Email:
gerente@avcfn.com.br

Fale conosco da AVCFN

faleconosco@avcfn.com.br

Pesquisar