Hoje, 27 de julho de 2017

26 de abril: Dia Nacional de Prevenção e Controle da Hipertensão Arterial

Saúde Naval

Se cuida Velha Guarda, o problema de HIPERTENSÃO está aumentando a cada dia, e, ninguém melhor que você para evitar que esse mal lhe atinja.

Veja a nota publicada no BOLETIM DE ORDENS E NOTÍCIAS da Marinha de 25 de abril de 2017 e a do SAÚDE NAVAL.

 – O Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, comemorado em 26ABR, existe para lembrar a população sobre a importância de prevenir a pressão alta. De acordo com o Ministério da Saúde, o número de pessoas que convive com a doença no Brasil cresceu 14,2% na última década. Na maioria das vezes, ela é descoberta por acaso e não é possível detectar sua causa com precisão. Sendo assim, a solução é uma só: adotar hábitos saudáveis. Acesse o site do Saúde Naval www.saudenaval.mar.mil.br e informe-se. Alta deve ser apenas a sua disposição para viver bem.

#SomosTodosFamíliaNaval

Segue a nota do SAÚDE NAVAL

 

A hipertensão arterial, popularmente conhecida como pressão alta, é um grave problema de saúde pública. No Brasil, de acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), a doença atinge, em média, 32,5% da população, o que corresponde a 36 milhões de indivíduos, chegando a 60% da terceira idade e, surpreendentemente, a 5% das crianças e adolescentes brasileiros. Anualmente, quase 300 mil pessoas morrem por doenças cardiovasculares no país, mais da metade em decorrência da pressão alta.

A doença é caracterizada pela elevação e manutenção dos níveis da pressão sanguínea igual ou superior a 140 x 90 mmhg. Muitas vezes ela age de forma silenciosa e, por isso mesmo, um grande número de pessoas desconhece ser hipertensa. É uma doença “democrática” atingindo indivíduos de qualquer sexo, faixa etária, condição social e etnia.

Na maioria dos casos, não é possível detectar com precisão qual a causa da hipertensão, mas existem fatores de risco comprovados, que podem contribuir para o seu surgimento, como: a obesidade, o sedentarismo, dieta pobre em frutas e verduras e rica em sal, consumo exagerado de álcool, fumo e o estresse. É mais frequente também em idosos, indivíduos da raça negra, do sexo feminino e com histórico familiar de hipertensão.

Quando não diagnosticada e adequadamente tratada, pode ocasionar lesões que afetam o cérebro, os olhos, o coração e os rins, levando, por exemplo, ao derrame cerebral, infarto, angina (dor no peito), insuficiência cardíaca, insuficiência renal e alterações na visão, que podem até mesmo causar cegueira. Tais complicações têm efeito negativo na perda de produtividade do trabalho, da renda familiar e, consequentemente, da qualidade de vida da população atingida. Impacta ainda, de forma significativa, no aumento das taxas de internações hospitalares e na elevação dos custos socioeconômicos.

A adoção de um estilo de vida saudável é um fator fundamental para prevenir o surgimento da hipertensão e das graves consequências de suas complicações. O controle do peso, a realização de atividade física regularmente, o abandono do tabagismo, a alimentação adequada, principalmente em relação à quantidade do consumo de sal, além da redução do estresse e do consumo de bebidas alcoólicas, aliados ao diagnóstico precoce e à adesão e manutenção do tratamento são atitudes indispensáveis para reduzir os agravos e a mortalidade em decorrência da doença.

Paulo Cesar Vianna Saião

Primeiro-Tenente (RM2-S)

Nutricionista
Ajudante de Seção de Nutrição da Policlínica Naval de Niterói

Postado por 

Comentários fechado.

Publicações


Outros Links

Regionais


Secretaria da AVCFN

Telefones para contato:
(21) 2233-3162
(21) 2126-5107
(21) 2253-1170
(21) 99076-6701
(21) 99076-6585

Email:
gerente@avcfn.com.br

Fale conosco da AVCFN

faleconosco@avcfn.com.br

Pesquisar